quarta-feira, fevereiro 28, 2024
InícioAmazonasSem leitos de UTI, prefeitura de Parintins avalia solicitação do MPAM para...

Sem leitos de UTI, prefeitura de Parintins avalia solicitação do MPAM para instalação

Sem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município de Parintins, a prefeitura informou nesta última segunda-feira, 13, que está fazendo uma análise da ação solicitada pelo Ministério Publico do Estado (MP-AM), que pede a instalação de 13 leitos para o atendimento aos pacientes em estado grave por coronavírus.

“A prefeitura de Parintins está fazendo a análise da ação (do MP-AM). Como UTI é de alta complexidade o município vai buscar junto aos governos, Estadual e Federal, a viabilização dessa estrutura”, declarou em nota.

De acordo com a prefeitura de Parintins, a justificativa para inexistência de UTI no município para o atendimento da população, é por se tratar de uma estrutura de “responsabilidade do Governo do Estado, estabelecida pelo Ministério da Saúde” e sempre quando ocorre a necessidade, como em época de festivais, o governo instala e posteriormente retira.

A determinação do MP-AM em ação civil pública ajuizada neste último domingo, 12, pelas promotoras de justiça Marina Maciel e Eliana Leite Guedes, que solicita a ampliação do número de leitos de UTIs, pede ainda permanência deles no município, determinando que a instalação ocorra em até 15 dias.

Leitos Permanentes

O coronavírus trouxe à tona o despreparo presente na rede de saúde de Parintins, por não possuir UTIs em nenhum de seus hospitais, o principal amparo para resguardar pacientes que desenvolvem complicações por conta do covid-19, havendo necessidade da utilização dos equipamentos oferecidos nela, como os ventiladores.

Com isso, a promotoria solicitou a instalação de 6 UTIs adultos no HPS Jofre Cohen, e 7 no HPS Padre Colombo, sendo, 3 pediátricas e 4 neonatais, com instalação em até 15 dias, fiquem permanentes nas unidades.

A ação requer ainda, no prazo de 10 dias, um hospital de campanha com 50 leitos comuns e 4 leitos de UTIs. De acordo com a promotora Marina Maciel, “os moradores sofrem com a espera e a incerteza da remoção para a capital”.

Atualmente Parintins, que é município Polo para atender a região do baixo Amazonas, possuindo apenas 6 Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs) e 50 leitos clínicos no Hospital Pronto Socorro Jofre Cohen, referência no tratamento do Covid-19 e síndromes respiratórias, conforme dados informados pela prefeitura.

O município registra 11 casos confirmados e 2 morte por coronavírus. Parintins foi ainda, o primeiro município do interior do Amazonas a registar casos de covid-19, conforme divulgado pela Fundação de Vigilância Sanitária (FVS-AM).

Governo

Em nota, o Governo do Estado informou que está “investido em Parintins para equipar o município com estrutura para atender casos de média complexidade, seja com o envio de equipamentos, seja com a ampliação de recursos do FTI para a saúde”.

“Além disso, o Governo vem atendendo a demanda de remoção de pacientes graves por UTI área. Em relação à ACP do Ministério Público, o Estado prestará os esclarecimentos necessários quando notificado”, finalizou nota.

Petição

No dia 12 de abril a promotora Marina Maciel iniciou uma petição on-line, para pedir a criação urgente de leitos de UTI em Parintins, o abaixo-assinado já registra mais de 1.300 assinaturas, para participar basta conferir este site.

Foto: Divulgação

- Publicidade -spot_img

Siga nossas Redes

Últimas Notícias

- Publicidade -spot_img
spot_img

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui